O que é o Hygge?

27 março 2017

Hygge é comer papas de aveia quentinhas embrulhada numa manta bem quentinha no sofá num dia de muito frio

Diria que é das coisas mais maravilhosas do mundo. Por favor levem-me já para a Dinamarca!

Então o que é o hygge? (lê-se hooga)

Não tem tradução para português e não é uma coisa, é algo que se sente simplesmente. é uma espécie de conforto, de bem-estar, sobretudo quando estamos no sofá enroladinhos numa manta bem fofa, com meias quentes, a bebericar um chocolate quente, com o 4 patas no nosso colo, a ler um livro que estamos a adorar, com a nossa música preferida de fundo. Estão a perceber o espírito?

Meio mundo já falou do hygge, até porque este livro foi editado em Portugal no início deste ano! Mas eu só decobri este fenómeno há cerca de um mês.

Resolvi comprar o livro e fiquei completamente apaixonada! Identifiquei-me tanto com este conceito! Pensei mesmo "caramba, foi por isto que criei o blog! Para me obrigar a ter mais momentes assim (hygge), de calma, conforto e felicidade!" Mal eu sabia que os dinamarqueses se dedicavam mesmo a cultivar este estado de espírito (afinal eles são considerados dos povos mais felizes...).

Sempre me identifiquei muito com os países nórdicos, é bem verdade! Só não sou alta! De resto, sou branquinha, visto-me com cores escuras, adoro frio e o inverno, adoro acordar cedo, sempre gostei de andar de bicicleta... Enfim! Nasci no país errado :)

Este livro (O livro do Hygge - O segredo dinamarquês para ser feliz de Meik Wiking) está recheado de fotografias, ilustrações e até algumas receitas. É super agradável de ler e é um verdadeiro guia, ou seja, é um livro para ler e reler (hoje em dia só compro livros em papel que sei à partida que vou ler várias vezes, senão opto sempre pela versão digital).

O marcador que vem com o livro resume bem o espítito hygge e cada capítulo deste livro.


Então o manifesto do hygge traduz-se de forma simples:
  • No ambiente (baixa luz ou à luz das velas)
  • No momento presente (estar no aqui e no agora)
  • No prazer de saborear ou beber coisas deliciosas, como por exemplo um capuccino cheio de espuma acompanhada de uma fatia do nosso bolo de chocolate preferido
  • Na igualdade (o importante é o "nós" e não o "eu". Como dizia uma amiga minha quando eramos miúdas "ninguém é melhor do que ninguém, cada um é melhor à sua maneira). No hygge somos todos iguais e todos estamos de bem com isso
  • Na gratidão, ou seja, na capacidade de percebermos que não há melhor do que este momento e, por isso, devemos vivê-lo plenamente
  • Na harmonia
  • No conforto
  • Em dar tréguas (nada de dramas ou de falar em política ou assuntos que poderão levar a discussões)
  • No convívio
  • E no refúgio, estarmos em casa, no nosso porto de abrigo, onde nos sentimos completamente seguros 


Apesar de o hygge estar mais associado aos momentos íntimos passados em casa, também é possível viver o hygge fora de casa e o livro tem um capítulo dedicado a isso mesmo.
Da mesma forma, apesar de ser associado ao inverno, também é possível viver o hygge todo o ano, por exemplo, em caminhadas no meio da natureza, em piqueniques, a ver o pôr-do-sol...

Após ler o livro pesquisei imensa coisa sobre o assunto e sobre a Dinamarca e encontrei este vídeo em que somos levados pelas ruas da Dinarmarca a descobrir precisamente onde anda o hygge e que importância tem ele para os dinamarqueses! (Bem, ainda fiquei com mais vontade de lá ir! Acho que vai ser este ano :))

Gostei imenso do capítulo do livro dedicado a recriar o ambiente hygge em casa! Digo-vos que tenho andado a fazer justamente isso nas últimas semanas... Já reduzi muita coisa cá em casa e agora estava a precisar de criar um ambiente mais confortável (o meu pinterest tem andado imparável, especialmente os álbuns home sweet home e hygge): materiais como madeira, cortiça... muitas plantas, mantas fofinhas, velas, candeeiros... Em breve espero partilhar por aqui mais algumas mudanças...


Depois lembrei-me também de pesquisar grupos no facebook dedicados ao hygge em Portugal. Como não encontrei resolvi criar um: o Grupo Hygge Portugal. O objectivo é partilharmos experiências hygge, fazermos crescer este movimento e quem sabe até marcarmos encontros hygge :)

Faço parte de outros grupos hygge e é super inspirador ver as fotos com os momentos hygge de cada um. Acreditem que ficamos logo bem dispostos!

Vamos ser todos mais felizes e recriar momentos hygge todos os dias? :)

18 comentários:

  1. Curiosamente acabei de ler o livro precisamente ontem, num ambiente muito hygge. Música suave, vela acesa e manta (um aspecto muito importante!).
    Não tenho facebook mas vou estando atento aqui ao teu cantinho para dar conta do movimento hygge.
    Também eu deveria ter nascido na Dinamarca e não aqui, mas pronto... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ricardo, que bom que também leste e que já estás a pôr em prática :)
      Acho que deviamos formar uma comunidade de tugas prontos para partir rumo à Dinamarca ehehe

      Eliminar
  2. Oi Ana!
    Vim através do face da Ser Ainda Mais Feliz.
    Recentemente assisti a uma curta reportagem aqui no Brasil sobre o hygge e agora que vi essas publicações comecei a me inspirar. O livro ainda não chegou por cá e eu apreciar muito as tuas dicas. Já solicitei participar do grupo.
    Boa semana. Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana Paula, que bom que chegou até aqui :) Pode sempre comprar o livro online em ingles (se estiver à vontade com a língua). Espero que possamos partilhar muitas dicas no grupo :)
      Beijinhos*

      Eliminar
    2. :( vou mesmo ter que esperar por uma tradução, ou ficar de olho se o encontro em português de Portugal. Importante mesmo é a cada dia se esforçar para ser um dia bom e levar isso a mais pessoas.
      Estou a apreciar muito teu blog! Parabéns!

      Eliminar
    3. É isso mesmo, implementar estas pequenas coisas no nosso dia-a-dia que são simples mas nos fazem muito felizes.
      Obrigada Ana Paula :) Fico muito feliz!
      Beijo

      Eliminar
  3. Aninha minha querida eu ainda não li esse tão falado livro. Mas a julgar pelas críticas que tenho lido acerca dele tenho cá para mim que o vou adorar e vou querer rumar até à Dinamarca também :)))
    Mesmo sem saber acho que sou uma grande adepta do hygge!
    Beijinho grande grande*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Catarina, daquilo que conheço és adepta do hygge e colocas isso em prática diariamente por isso vais adorar o livro :)
      Apesar de serem coisas básicas e simples fazem todo o sentido! E o facto de haver um nome para este fenómeno ajuda-nos a fazer mais vezes estas pequenas coisas e a fazê-las com mais propósito. É difícil explicar, mas a verdade é que tenho mudado imensas coisas desde que li o livro e sinto-me muito mais feliz :)
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Que post cheio de inspiração! Muito obrigada, Ana, estava mesmo a precisar :) De momento vivo no estrangeiro com o meu marido e o nosso bebé pequenino, e cada vez mais sinto que o mundo corre demasiado depressa e o tempo não pára! Confesso que as alíneas do manifesto hygge ressoaram em mim profundamente. Obrigada pela partilha, e espero conseguir trazer mais momentos "hygge" para a nossa família :)
    Já solicitei para aderir ao grupo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Inês, muito obrigada :)
      De facto estando fora ainda precisas mais destes momentos. Aproveita e começa já a colocar coisas simples em prática ;) O bom este "movimento" é que se baseia em coisas muito simples e na maior parte das vezes baratas.
      Bjinho*

      Eliminar
  5. Olá Ana! Também tive conhecimento deste conceito o ano passado e refleti se poderia chocar com o minimalismo. Mas este não tem que ser frio austero. Porque afinal há, de facto, objetos que nos dão conforto, aconchego e contribuem para a nossa felicidade. Sofás, almofadas, mantas felpudas, candeeiros, velas, aromas...
    Gostei muito do livro "Pais à maneira dinamarquesa", explora também o Hygge e dá umas boas dicas para ter filhos felizes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sofia, exactamente :) Acrescentamos apenas aquilo que faz sentido para nós :) podem ser mantas, velas, plantas, passeios pela praia, jantares com os amigos...
      Vou ler esse livro e depois partilho ;)
      Beijinho*

      Eliminar
  6. Olá Ana!
    Gostei muito do teu post! Fez-me reviver tudo o que senti ao ler o livro.
    A diferença entre nós e os dinamarqueses é que eles fazem disto um lema de vida. Acredito que o hygge seja um dos ingredientes da felicidade daquele povo.
    Beijinhos. Vou agora espreitar o grupo do face.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mafalda, muito obrigada pelo teu comentário. És uma inspiração para mim ;)
      Deviamos mesmo fazer do hygge o nosso estilo de vida também... quem sabe aos poucos chegamos lá! Eu vou tentar fazê-lo! No fundo é o que tenho tentado fazer desde que criei o blog mas nem fazia ideia de que haveria um nome e um movimento/estilo de vida para isto. É tão bom saber que existe, é como se tudo ganhasse mais força! Vou manter isto em mente para me ajudar a mudar aquilo que está menos bem. Beijinho*

      Eliminar
  7. Olá Ana, descobri o teu blog há pouquinho tempo e estou a adorar. Em relação a este livro, quero muito compra-lo, estou muito curiosa e depois de ler as tuas palavras, ainda mais curiosa fiquei.

    Beijinho,
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, obrigada :)
      Tens que comprar, vais gostar ;) Depois se comprares, conta o que achaste.
      Beijinho*

      Eliminar
  8. Olá, Ana. Sigo-te há imenso tempo pois identifico-me imenso com as tuas ideias e filosofia de vida. Ando a namorar o livro há tanto tempo e é agora que o vou adquirir. Já agora essa placa HOME que tens onde arranjaste? Obrigada por tudo o que partilhas connosco. Tenho aprendido muito😚

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rita, obrigada :)
      Comprei na Jardiland.
      Beijinhos

      Eliminar