Ter ou não um orçamento mensal?

04 janeiro 2017


Já desde 2013 que faço o nosso orçamento mensal e escrevi várias vezes no blog sobre a importância do mesmo. Também disponibilizei o ficheiro que utilizava aqui.

As vantagens de ter um orçamento mensal são várias:
- sabermos exactamente aquilo que ganhamos e gastamos
- analisar onde podemos poupar
- planear para o futuro (despesas maiores, ter um fundo de emergência...)


Acontece que no nosso caso somos muito poupados, não gastamos propriamente dinheiro mal gasto, ou seja, sabemos exactamente aquilo que gastamos e aquilo que teríamos que reduzir caso estivéssemos a passar por uma situação mais apertada.
No final do ano passado, além do excel comecei a experimentar o boonzi. De facto é uma excelente ferramenta, mas sinceramente vendo bem as vantagens de um orçamento mensal e o trabalho que tenho que ter a copiar e colar todas as despesas, cheguei à conclusão de que não vale a pena.

Andei assim vários dias até chegar a uma conclusão: continuar ou não a ter um orçamento mensal. 
E este tipo de decisões cansa! Percebi que, inconscientemente, considerava que não ter um orçamento mensal era uma decisão irresponsável da minha parte, afinal o dinheiro é uma coisa séria...
Após reflectir sobre o assunto, descobri que este preconceito estava a prejudicar-me...
O dinheiro é simplesmente um meio para atingir um fim, é algo que nos permite viver, que nos traz algum conforto.
Felizmente, nesta altura, não tenho que estar preocupada a fazer malabarismos para poupar. Já tive nessa situação e sei como é, é realmente um sufoco quando não sabemos se vamos ter dinheiro no mês seguinte. E é justamente por isso que não quero que o dinheiro domine o meu dia-a-dia, que seja uma preocupação assim tão grande! Estou um bocado cansada de perder tempo a preencher exceis e a analisá-los, quando o fazia só por fazer. Neste momento não tenho nenhum objectivo de poupança, portanto não vejo qual a razão para continuar a fazer um orçamento mensal.
Vou libertar-me de mais esse peso neste novo ano e espero aproveitar esse tempo a fazer actividades que serão muito mais importantes :)
Este ano estou a colocar tudo em causa e a simplificar ainda mais!

E o minimalismo é isto: retirar o que nada acrescenta à nossa vida e adicionar aquilo que é importante para nós! E para fazermos bem esta distinção temos que reflectir e pôr tudo em causa, sempre! A nossa vida muda, a nossa forma de ver as coisas também e não devemos ter medo dessas mudanças :)

(Atenção que esta é minha opinião, tendo em conta, a minha situação actual. Considero que o excel e o boonzi são ferramentas espectaculares para quem precisa de fazer um orçamento mensal e aconselho vivamente a fazeres um orçamento mensal se precisas de poupar, se sentes que estás a gastar dinheiro mal gasto e não sabes onde, se tens um grande objectivo a atingir, como terminar de pagar uma prestação, comprar casa, comprar carro, fazer uma grande viagem...).

créditos imagem | https://pt.pinterest.com


5 comentários:

  1. Cá em casa também somos super poupados. Não passamos necessidades, felizmente, mas habituámo-nos a poupar para algum imprevisto (ou para viajar) e a não gastar desnecessariamente. Não tenho orçamentos mensais do género 'só posso gastar X', mas aponto o dinheiro gasto nas grandes categorias (comida, renda, despesas, gasóleo, veterinário). Algo que sinto que resulta é escolher um valor mensal razoável que queremos poupar, e pô-lo de reserva assim que o salário cai na conta. Assim, esse dinheiro fica logo de parte e só se gasta o que se tem. Mas não vale dizer 'vou por 5€ de parte todos os meses' sabendo que se podia por exemplo colocar 100. Tem de ser um valor tendo em conta o que se costuma ganhar e gastar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Carla, são óptimas dicas. Eu também registava essencialmente as despesas, sobretudo para ter uma ideia daquilo que poderia reduzir (colocava logo no separador ao lado estratégias de poupança para cada categoria) e também colocava despesas futuras maiores para irmos planeando. Assim tínhamos noção do esforço que era necessário para aquele objectivo. Quando percebíamos que não era de todo o possível (pois o dinheiro não chegava) então já sabíamos que aquele objectivo não iria acontecer.

      Eliminar
  2. Ana,
    de facto o teu ultimo paragrafo diz tudo!
    mas do meu conhecimento sobre a pessoa (gosto muito de conhecer pessoas e comportamentos, nao fosse tambem a minha área de trabalho) , ha quem seja necessariamente inclinado a ver excels, tabelas e listas em tudo ;) mais do tipo organizativo/metodico e outros que, vão indo pela maré agindo em larga escala, percebendo e fazendo acertos ao longo do mês (ou assustando-se :P)
    de qualquer das formas, o estilo de vida zerowaste, leva naturalmente a que os gastos sejam feitos com ordem e disciplina porque gastas se precisares, dentro do simples, e mais que visando a pura poupanca de dinheiro, a poupança de bens, que sabes nao necessitar, colocando ideias ou ideais por cima disso.
    portanto saberás sempre que quando gastas é bem gasto, ou seja, há envolvencia e fundamento garantido por solidas certezas e posturas :)
    Beijinhos e bom anoooooooooooo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, sim eu sou dessas pessoas dos exceis :) E sempre me fascinou a área comportamental!
      Tens toda a razão, somos muito conscientes e portanto nunca iríamos gastar à maluca (não tenho a mínima necessidade nem nunca tive de comprar sempre a última moda em tudo, roupa, carros, tecnologia), mas a verdade é que se tivesse preocupada em poupar não iria almoçar ou jantar fora por exemplo, iria a menos concertos, ou seja, pouparia em coisas que agora não poupo. Mesmo que isso aconteça (vir a precisar de poupar) acho que não preciso de excel, sei bem onde o dinheiro é gasto e o que é realmente essencial. Estes anos em que fiz o orçamento mensal também permitiram isso mesmo, conhecer bem a nossa realidade.
      Bom ano :)
      Beijinhos

      Eliminar
    2. e a cultura fora de casa é tao vital para a mente como ler um bom livro, instruir com um bom filme ou documentario em casa ;)
      em adolescente ainda fui subtiilmente influenciada pelas modas e por aquilo que os betinhos tinham mias em termos de roupas, felizmente ganhei senso critico e cabeca propria e entrei no fascinante mundo da simplicidade e do valer pela cabeça nao pelo que se tem ;)
      ufff!!!

      Eliminar