Como ser minimalista no Natal?

30 novembro 2016


Há já alguns anos que não trocamos presentes no natal. Combinamos entre todos e deixamos de o fazer. Simplesmente não faz sentido fazer parte desta onda consumista, dar simplesmente por dar, passar horas em filas no trânsito e nas lojas para pagar, gastar tempo a escoher os presentes (muitas vezes à pressa e comprar algo só porque sim, algo que a outra pessoa poderá nem precisar ou gostar). 


No fim-de-semana passado houve filas e filas em todo o lado... Afinal foi o fim-de-semana "Black friday"! Este acontecimento sempre me fez muita confusão e sempre me chocou ver pessoas nos Estados Unidos à batatada por causa de... coisas, simplesmente coisas! Como podemos chegar a este nível? Juro que não entendo... Infelizmente os nossos bons hábitos estão a desaparecer e cada vez mais adquirimos os maus hábitos dos outros, começou na alimentação, depois no consumo... Sempre tivemos coisas tão positivas e em vez de copiarmos as coisas melhores dos outros, não! Copiamos as piores! Adorei este post da Isabel do blog living slow sobre este tema.

Deixo aqui um pequeno guia sobre como podemos tornar o Natal deste ano em algo mais simples:
  • Resistir às tentações das promoções: antes de tudo perceber se precisamos mesmo de algo ou se iremos comprar só porque achamos a promoção fantástica! Se não precisarmos, simplesmente não devemos comprar! (acho incrível a quantidade de televisões que se compram nesta altura... Estarão as nossas televisões a ficar todas velhas de um dia para o outro? E será que vemos assim tanta televisão que compense comprar uma nova?)
  • Combinar com amigos e família o seguinte: ou não oferecer nada ou então optar por experiências ou prendas úteis/vouchers de lojas que as pessoas gostam. Cá vão alguns exemplos de experiências:
    • Almoço ou jantar 
    • Estadia num hotel
    • Aula/mensalidade num ginásio
    • Workshop
    • Vouchers de serviços (massagens, tratamentos estéticos...)
  • Reduzir os jantares de Natal e os encontros sociais que não nos interessam e aproveitar sim aqueles onde queremos mesmo estar!
E lembrem-se: menos consumo, mais propósito :)

créditos imagem | https://pt.pinterest.com

4 comentários:

  1. Essa época do ano, que deveria ser de gratidão e compaixão com o próximo, acabou se tornando uma data muito consumista. Uma pena. Acho que vou adotar a ideia de oferecer experiências!

    PS: Fiquei feliz ao ver o Living Slow sendo citado aqui :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Isabel :) Acho que toda a gente gosta de receber experiências.
      Beijinho

      Eliminar
  2. Eu acho, por exemplo, a ideia do amigo secreto muito boa. Só se dá e recebe uma prenda. É óptimo quando se tem uma família grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já chegamos a fazer isso na minha família mas as pessoas recebiam sempre coisas que não queriam mesmo assim. Uma ideia gira talvez fosse fazer um amigo secreto só de experiências ehehe

      Eliminar