Usando o método konmari

03 maio 2016

Versão português de Portugal
Versão português do Brasil

Adorei ler o livro da Marie Kondo (eu li a versão brasileira, então coloco aqui as duas capas). Identifiquei-me muito com ela pois desde miúda que sempre adorei organizar e limpar, tal como a Marie!


Para além de o fazer em minha casa, fazia-o em casa dos meus avós e de outros familiares. E também o fazia em espaços públicos, como lojas de roupa e supermercados sempre que via algo fora do sítio! (portanto a panca da arrumação está cá desde miúda!)

E tal como a Marie Kondo também eu me centrava essencialmente na arrumação. Eram poucas as coisas que destralhava.

Depois de ler “A mágica da arrumação” (eu li a versão brasileira), (e li-o numa manhã) senti logo uma enorme vontade de arrumar tudo e de me livrar ainda de mais coisas!

Como já não sou nova nestas andanças das arrumações e como deves imaginar e bem, já não tenho assim tanta coisa para arrumar (apesar de ser sempre possível ir um pouco mais além), comecei por áreas que normalmente são negligenciadas ou que não são tratadas por mim.

Fui à garagem e tratei dos dois carros que há muito não eram arrumados. Tirei todos os papéis, tampas de garrafas que vamos juntando, talões e sacos que estavam na mala. Ainda aproveitei e limpei o interior com multiusos de vinagre e um pano microfibras. Deitei fora mapas desactualizadoss, troquei os tapetes num dos carros (tínhamos comprado uns que estavam em desconto e depois estavam ali na garagem à espera que alguém se lembrasse deles).

Em casa arrumei os sacos de plástico e tecido que tinha trazido do carro e segui as dicas da Lígia Noia. Deitei imensos sacos fora. Tinha um saco de papel só com sacos de presentes sobretudo de natal. Ora se não dou presentes de natal não faz sentido manter os sacos. Levei para casa dos meus pais pois a minha mãe tem uma zona com este tipo de sacos.



Livrei-me de mais livros de instruções e deixei só mesmo os estritamente necessários e coloquei na reciclagem várias caixas que tinha guardadas.



Por incrível que pareça ainda tenho muito papel cá em casa! Livrei-me de mais coisas de cursos e de muitos outros papéis. Com isso consegui libertar duas capas de arquivo que vou dar pois estão completamente novas.

Dei todos os botões suplentes que tinha (vou guardando sempre os botões que vêm com as roupas mas a verdade é que nunca uso nenhum!).


Depois passei no armário da roupa, mas isso fica para outro post, pois na roupa perde-se sempre muito tempo :)

Já leram o livro? O que acharam? Também vos deu logo vontade de destralhar e arrumar?

10 comentários:

  1. Eu já li :-) E custou tanto ler o livro todo e só depois começar a destralhar Lol Já ando a aplicar em casa. Com o pequeno não consigo fazer muita coisa de cada vez mas aos pouco vai-se notando a diferença :-) Comecei pela roupa, como é óbvio e foram 9 sacos de 30lts entre roupa, calçado e malas!!! Parece realmente muita coisa mas fiquei só mesmo como as coisas que me despertam alegria e agora até dá gosto abrir a porta do armário :-) Agora estou nos papeis, valha-me nossa a quantidade de papel que lá tenho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sofia, realmente é muita coisa! Parabéns :)
      Força em relação aos papéis!
      Beijinho*

      Eliminar
  2. Ainda não li o livro, mas também não tenciono.
    Ja gosto de arrumar e organizar por vontade própria :P
    Como ja vivo uma vida minimalista ha quase 3 anos, ja não ia descobrir nada de novo lendo o livro, e como também ja vi montes e montes de videos no assunto, acho que fiquei bem servida , ha ha.

    E alias, pelo que sei do livro, acho que não e grande ajuda para quem quer viver uma vida minimalista, pois é suposto agarrar em cada objecto e perguntar a nos mesmo: "does this bring me joy?", bem posso ter 50 pares de sapatos e todos eles me darem alegria, ou então posso pegar na minha caixa de ferramentas e disser que não me traz alegria.. mas que é algo necessário no nosso dia a dia, la isso é. Por isso é que prefiro o minimalismo. Tem a ver com o que é necessário nas nossas vidas, o que nos traz valor e faz feliz.. e não apenas se um objecto nos traz alegria ou não =/

    Desculpa o testamento xD
    Mas ate me deu ideia para um post sobre o Método MariKondo vs o Minimalismo.

    Sophie.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sophie, tens toda a razão! Há várias coisas no livro com as quais não concordo, só que tentei não focar-me muito nelas, como por exemplo a questão de colocar tudo em sacos do lixo sem separar/reciclar... Não concordo nada com isso! A questão da alegria eu percebo-a aplicando-a às nossas coisas. Em relação a coisas simplesmente úteis, como as ferramentas, não faz mesmo sentido!
      A ideia para esse post parece-me excelente! Fico à espera ;)
      Beijinho

      Eliminar
  3. Olá minha querida!!! Como eu entendo o efeito que a Marie teve em ti, assim como tu desde miúda que sempre fui organizada e sempre adorei destralhar!! Ainda assim quando li o livro dei uma volta gigante a minha casa. Estava de férias quando o li, e fiquei tão empolgada que fiz listas das coisas que queria fazer quando chegasse a casa!! Um excelente livro sem dúvida!! Beijinho enorme

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que sempre que precisar de destralhar o irei ler novamente ehehe
      Beijinho grande*

      Eliminar
  4. Eu o li recentemente. Mas já coloco em prática a arrumação há um bom tempo. O livro tem algumas coisas que não concordo, eu por exemplo não consigo fazer tudo de uma vez.
    Precisei tomar coragem para me desfazer de alguns itens que me apeguei durante anos e aos poucos eu vou destalhando mais objetos e papeis.
    Mas o que mais me ajudou nesse livro foi a questão de avaliar se o objeto me traz alegria. Isso realmente fez muito sentido.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jessica, realmente o fazer tudo de uma vez nem sempre é prático. Por mais que eu goste de o fazer às vezes não é possível, pois não vamos tirar férias só para destralhar e organizar!
      Beijinho*

      Eliminar
  5. Em relação ao comentário acima que fala no Método KonMari vs Minimalismo, eu antes de ler o livro vi este post (http://plaidfuzz.com/konmari/) e achei super interessante aliar os dois. Aliás, foi mesmo isso que eu fiz. Não só quero organizar a casa como quero diminuir a tralha para só aquilo que realmente uso e preciso.

    Quanto a mim o avaliar se o objecto me trás alegria ou não foi-me bastante útil para me decidir em relação a roupa, sapatos, objectos de decoração, coisas dessas. Claro que em relação a documentos, ferramentas e objectos de cozinha (por exemplo) não se aplica, aqui vejo se são necessários ou não, se os utilizo ou não.

    ResponderEliminar
  6. Olá Sofia, obrigada pela partilha do post. Gostei bastante!

    ResponderEliminar