Destralhar roupa e sapatos com o método konmari - parte I

16 maio 2016

Como o post ficou demasiado grande será dividido em duas partes, por isso não deixes de ler a II parte.

Já todos sabemos que um armário organizado permite-nos poupar tempo (não só a arrumar mas a decidir o que vestir), reduz o stress e permite-nos poupar, pois deixamos de nos queixar constantemente de que não temos nada para vestir, evitando assim a ida às compras!

E a sensação de olhar para um armário limpo, com ar fresco e com todas as nossas peças favoritas não tem preço :)

Acho que o armário da roupa é das áreas que mais destralho. Estou constantemente a livrar-me de mais coisas, pois sempre tive imensas coisas a mais! Na adolescência e durante a faculdade só usava preto, mesmo assim tinha imensa roupa! Quando comecei a trabalhar quis mudar o estilo, e como não gostava de nada andei a experimentar vários estilos e comprei coisas a mais que nada tinham a ver com nada! 

No entanto, também não conseguia separar de muitas peças que usava antes e que faziam parte do passado!

Tinha assim dois tipos de roupa completamente diferentes e ocupava o meu armário actual (com 4 portas e 4 gavetas), uma mesa de cabeceira com 2 gavetas, 5 prateleiras relativamente grandes de outro armário e metade de um armário que tenho no corredor da entrada da casa!

Foi só depois de seguir o projecto 333 que realmente comecei a perceber que nos podemos vestir com poucas peças! E foi nesta aventura em que usava 33 peças ou até menos durante 3 meses que descobri o estilo com que me identificava!

Isso aconteceu há cerca de 2 anos, em que voltei ao preto, mas num estilo bem diferente.

Descobri também o branco e o conceito de armário cápsula! Tudo começou a fazer sentido!

Apesar de ambos os projectos estarem relacionados (333 e armário cápsula), o conceito de armário cápsula faz mais sentido pois posso ter um todo o ano!

O destralhe das peças antigas foi acontecendo aos poucos, comecei por livrar-me das coisas do passado que apesar de não usar queria guardar em caixas! (foi assim que tudo começou, eu queria comprar imensas caixas de organização para arrumar tudo!)

Antes de passarmos à acção devemos planear (colocar mesmo na agenda) quando iremos destralhar e, mais importante ainda, saber antecipadamente a quem vamos dar as peças (familiares, amigos, instituições, famílias que necessitam, etc.). Eu não consigo destralhar se não souber a quem vou dar as coisas. Isso é uma grande preocupação, pois não quero produzir lixo!

Vamos à acção!

Se estás a precisar de destralhar o teu armário, sobretudo agora com a chegada do bom tempo, seguem algumas dicas:

Tempo necessário: 2 horas no meu caso, pois já não tenho muita coisa (poderá demorar mais ou menos consoante a quantidade de coisas que tens). Se tens mesmo muita coisa reserva cerca de 4 a 5 horas. Neste caso tentei não perder muito tempo com o calçado, como tenho tanto prefiro fazer outra sessão de destralhe/organização só de calçado, aproveitando também para o limpar.

Materiais:

  • pano de microfibras + produto para limpar o armário; 
  • bloco de caneta ou telemóvel; cronómetro/telemóvel; 
  • máquina fotográfica/telemóvel se quiseres tirar fotos do "antes" e do "depois;
  • 4 sacos grandes: um para colocar coisas para dar; outro para as coisas a vender; outro para colocar coisas para o lixo e outro saco para dúvidas (cada um adapta os sacos àquilo que pretende, se o objectivo não é vender nada, então não precisas desse saco).

Objectivo: dizer adeus às peças que não usas e permitir que o guarda-roupa respire.
No meu caso específico, chegar ao armário cápsula anual de 65 peças. Cheguei a este n.º depois de ler o blog da Sophie que adoro e recomendo. Inicialmente tinha pensado em 75 peças mas pensando bem, e tendo em conta a lista de itens que fiz, 65 é mesmo o n.º ideal! (não contando com pijamas, roupa interior e roupa de desporto).

Dispõe o material necessário num local facilmente acessível: os sacos, o pano, o produto de limpeza, o bloco de notas e o telemóvel.

Abre as janelas do quarto.

Começa a contar o tempo no cronometro.

Eu gosto também de ouvir a música, mas a Marie Kondo refere que não devemos ouvir música para estarmos totalmente concentrados na tarefa e não associarmos músicas que gostamos às peças. No meu caso a música permite-me concentrar melhor por isso ouço sempre.

Tira tudo de dentro do armário e coloca em cima da cama (como o meu armário é dividido em duas partes, costumo sempre arrumar uma parte de cada vez, senão fica confusão a mais).

1ª parte do armário: antes

2ª parte do armário: antes
Coloquei tudo em cima da cama
Limpa bem o armário por dentro e deixa arejar um pouco.

Depois, pega numa peça de cada vez e questiona se cada uma das peças te traz alegria (a grande questão que a Marie Kondo recomenda fazer!). Segundo ela devemos despachar tudo o que já não nos traz alegria. Eu costumo perguntar mais algumas coisas, como:
  • Ainda gosto de ti?
  • Ainda me ficas bem?
  • Sinto-me bem a usar-te?
  • Preciso de te substituir ou lavar?
  • Será que devo dar-te uma segunda oportunidade?
  • Até não gosto muito de ti, mas és útil/funcional?
As peças que gostas e que te ficam bem voltam para o armário.

Aquilo que precisares de substituir anota num papel ou no telemóvel.

As peças às quais vou dar uma segunda oportunidade, coloco-as de lado e nessa semana uso-as (obrigo-me mesmo a usar, ainda que não me apeteça!). Rapidamente percebo se quero mesmo mantê-las ou não (quase sempre é não!). Desta vez escolhi umas botas castanhas que já não uso há 2 anos (bastou-me calçar antes de sair para perceber que não as iria manter, mas mesmo assim andei com elas todo o dia).

Muitas vez temos algumas peças que são úteis mas não gostamos particularmente. Podemos anotar que queremos substituir no futuro, caso encontremos alguma promoção ou então quando a peça actual se estragar. Tenho algumas peças nesse estado e na construção do armário cápsula anual falarei disso. Assinalei-as com uma cor diferente no meu ficheiro e anotei a peça que quero comprar que a irá substituir, mas não irei a correr comprar agora!

As peças muito quentes podes arrumá-las se não tiveres espaço. A Marie Kondo refere que não as devemos arrumar, pois como devemos ter poucas peças, cabe tudo no armário. No meu caso ainda tenho uma caixa em tecido no topo do armário, onde guardei as camisolas muito grossas, dois vestidos quentes, leg warmers, meias muito grossas até ao joelho (eu sou mesmo friorenta!), golas e um cachecol. 

Com as 65 peças, deixarei de ter que arrumar tanta coisa na caixa. Estou desejosa que isso aconteça! É menos trabalho que tenho! Pretendo ter um guarda-roupa o mais simples possível e de fácil manutenção!

Não vale a pena guardar:

- peças que não usamos há mais de 1 ano (a não ser que sejam peças para usar em ocasiões especiais e que achamos que vamos usar novamente)

- peças que já não nos servem (seja por estarem demasiado grandes ou demasiado apertadas)

- peças velhas/demasiado gastas (nem mesmo para andar por casa, por favor! Temos que nos sentir bem em casa e não esfarrapadas!)

- peças que não combinam com mais nada (só nos irão obrigar a comprar outras peças para combinar)

- calçado com o qual não conseguimos andar mais de 500 metros (durante as arrumações calcei umas melissas que sempre me magoaram e que por isso sempre usei muito pouco. Quis dar mais uma oportunidade e andei com elas enquanto arrumava. Bastou-me 10 minutos para perceber que não são nada confortáveis, por isso adeus! Nem acreditas como me custou, porque elas são lindas, estão novas e lembram-me os sapatos da Dorothy do Feiticeiro de Oz, um dos meus filmes favoritos!)

Foi uma óptima sessão para praticar o desapego a várias peças, ideias e emoções!

Se queres ver o resultado final vê o próximo post: parte II.

10 comentários:

  1. OLá minha querida!

    Quero-te agradecer pelo bem que me fizeste ao ler este teu post. Não sou menina de acumular nada e destralhar SEMPRE foi comigo. Muitas vezes faço-o por terapia!!
    Confesso que ao ler isto, tive de pegar numa folha de papel e numa caneta. Na minha folga o meu closet vai levar mais uma arrumação daquelas!!!!
    Beijinho enorme, que a tua semana seja repleta de coisas boas!

    ResponderEliminar
  2. Olá, excelente post :) uma dica para as Melissas - utilizar com meias de vidro e um pouco de pó talco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, obrigada :)
      Não tenho pó de talco em casa pois não é lá muito saudável :(
      Mas as melissas que uso mais são super confortáveis e nunca me magoaram :)

      Eliminar
  3. Próximo dia de chuva: eu e o meu armário temos um encontro marcado!
    Vamos lá ver como vai ser, depois conto :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariana, tira fotos e depois conta :)
      Beijinho

      Eliminar
  4. Por acaso ontem tinha já planeado arrumar o meu armário e ver o que podia tirar que já não uso, tenho feito isso várias vezes no último ano e acabo sempre com um saco cheio de coisas para dar, ontem não foi excepção. Adoro a sensação de que tudo o que tenho no meu armário são as roupas que mais gosto de usar, assim nunca tenho daqueles dias em que me sinto desconfortável com alguma peça! :) vou ver o site que recomendas, desde que falaste pela primeira vez em capsule wardrobre que esse conceito fez todo o sentido para mim! :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa!
      Há palavras que são mágicas ehehe
      Beijinho

      Eliminar
    2. Ah, como sabe bem destralhar! E ter um armário arumado e funcional é ótimo.
      Apesar de já não ter o roupeiro tão cheio como há alguns anos atrás, de vez em quando ainda vou descobrindo algumas peça a mais que dou, ou envio para a reciclagem.
      Ainda no fim de semana passado enchi mais um saco. Deveras impressioante o que conseguimos acumular...
      Bom post, Ana.
      Vou continuar a seguir o teu destralhamento :)

      Eliminar
    3. Olá Mafalada, é verdade, por mais que destralhemos parece que há coisas que nascem! É mesmo impressionante!
      Obrigada. Ainda bem que gostaste :)

      Eliminar