Go slowly: torna o mundo um lugar melhor

30 março 2016

As “go slowly” são pequenas dicas que podemos implementar no nosso dia-a-dia que nos permitem viver de forma mais lenta, relaxada e feliz. Fazem-nos ver a vida de outra forma e ensinam-nos a valorizar as pequenas coisas. Vamos a mais uma dica?

Tenho esta lema: sempre que passo por algum sítio tento deixar o lugar melhor do que estava.

Isto aplica-se a tudo! À minha casa, ao meu local de trabalho, aos espaços públicos.


Quantas e quantas vezes não apanho lixo do chão para colocar no caixote do lixo? Já o fiz imensas vezes no jardim do meu prédio, só não apanho os cocós porque enfim… Se bem que já apanhei, se o meu cão fizer perto de algum, aproveito e apanho outro. Afinal já estou a usar um saco e já. É incrível como há tanta gente que não apanha os cocós dos cães, mas isso já era tema para outro assunto… Quem me dera poder fazer isto!

Num dos passeios com o meu cão vi no meu jardim 2 sacos do lixo grandes (um com lixo comum e outro bem pesado com muitas garrafas de vidro). Ainda olhei para ver se estava alguém por perto mas nada. Era um dia de muito vento e estava lixo espalhado pelo jardim. Resolvi pegar nos sacos e levá-los para o lixo comum e reciclagem. Depois ainda apanhei o lixo que andava espalhado pelo jardim. Confesso que quando vi o saco com as garrafas pensei logo nos animais e nas crianças que andam por ali a brincar!

E quantas e quantas vezes sempre que uso casas-de-banho públicas acabo por limpar algo que está sujo ou apanho papéis do chão e coloco no lixo. Se todos fizéssemos o mesmo, tudo era mais bonito e não teríamos reacções desagradáveis como tantas vezes temos, como por exemplo a entrar em casas-de-banho públicas.

Os espaços públicos são de todos, logo devemos cuidar deles como se fossem nossos.

A mudança começa mesmo em nós. De que adianta reclamar se depois quando podemos agir e alterar comportamentos, não o fazemos?

Nota: Não escrevi este post para mostrar que sou melhor do que ninguém. Nem muito menos ando por aí a dizer que faço isto ou aquilo. Simplesmente partilho para que possam reflectir. Quem sabe se não há muita gente como eu. Acredito que sim :)


O que fizeste hoje para tornar o mundo um lugar melhor?

Parque de merendas (Alentejo)

7 comentários:

  1. Olá! Revi-me um pouco no que escreveste. Não sei o que me irrita mais, se o lixo que as pessoas deitam fora (e tantas vezes com um caixote perto), se as beatas de cigarros espalhadas nos passeios. Infelizmente no caso dos fumadores, a maioria para além de não ter respeito por quem não fuma (especialmente em locais fechados), ainda atiram beatas para o chão como se fosse uma coisa super normal.
    Em relação à organização que não me diz respeito propriamente...dou por mim quando vou a lojas de roupa, a ajeitar roupa nos cabides ou a apanhar roupa caída...qualquer dia chamam-me de maluca :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Susana, também faço isso nas lojas ehehe e faço-o desde miúda! Somos as duas malucas :)

      Eliminar
    2. Somos 3 então :D Eu até tenho a mania de concertar os tapetes das entradas das casas... enfim pancadas!!! Saudáveis é o que interessa!
      Se todos fizéssemos um pouquinho o mundo seria certamente um local bem melhor. Se bem que apesar das coisas más eu já acho que é um sítio maravilhoso e gosto muito de cá andar!
      Beijinho enorme**

      Eliminar
    3. Catarina, eu sabia que eras das minhas :P
      Beijinho grande*

      Eliminar
    4. Já me sinto menos mal com a maluquice por não ser a única :P às vezes penso como é possível as pessoas desarrumarem tanto as lojas de maneira a ficar tudo amontoado! Também dou por mim a ajeitar tapetes e endireitar quadros :D Ainda bem que existem pessoas como nós! Beijinhos

      Eliminar
  2. Faço o mesmo ana! Inclusive, sem querer, joguei um papel no lixo a frente da pessoa que o jogou e a pessoa contou né que foi ela é não voltava a acontecer. Fui um exemplo :)

    Nós festivais mais alternativos que vou acabo sempre por pegar num saco de plástico pra lá perdido e enche-lo. Não consigo ver a natureza a ser desrespeitada desta maneira!

    ResponderEliminar