Go slowly? Not so much...

17 março 2015


Apanho-me tantas vezes a correr! Pior, é que me apercebo e penso: “tem que ser, senão não consigo” ou “tem que ser para demorar menos e ir descansar mais depressa”. Esqueço-me que isso é ilusório porque apesar de me despachar depressa, sinto-me exausta no final! Andei a correr e cansei-me muito mais, depois nem apreciei nada do que fiz, nem por mim nem pelos outros. Simplesmente cortei um item da lista e já está. Não é fácil inverter este pensamento. Desde que me conheço que gosto de fazer tudo rápido, que não gosto de perder tempo, na ânsia de avançar já para a tarefa seguinte! 

Face a isto, tomei consciência de que tenho mesmo que mudar e passar a fazer tudo slowly, com consciência! (oh blog não te criei eu para isto?!) Tenho que apreciar o que faço, mesmo quando pode ser algo mais chato. São tarefas para mim, para os outros, para o nosso bom estar...

Na sexta limpei a casa assim, tudo nas calmas. Com pausas pelo meio para descansar (pois fiz mesmo uma limpeza geral). A música foi minha aliada e ajudou-me imenso! Eu que sempre adorei música, até me esqueço dela, tal é a pressa de querer ter tudo feito...

E está mesmo provado que a pressa não é sinónimo de mais tempo, pois afinal nem tempo tenho tido de passar por cá!

Às vezes sinto-me mesmo uma fraude, criei o blog já há 2 anos com este objectivo tão importante para mim: que era ser mais calma e relaxada e depois quando dou conta ando a fazer tudo ao contrário!

Prometo, a mim e a ti, que vou conseguir! Aos pouquinhos mas vou.

Compreendem a minha angústia?

8 comentários:

  1. Compreendo mesmo. Mas também acho que vais conseguir :) Bjs, Olga

    ResponderEliminar
  2. Claro que compreendo. Ninguém é perfeito. Errar faz parte da nossa aprendizagem. Teres consciência do que está mal connosco é o mais importante só assim conseguimos avançar para o passo seguinte, que é a mudança.
    Não duvido que vais conseguir, como diz e bem o ditado " Roma e Pavia não se fizeram num dia"!
    Beijinho enorme para ti, estarei aqui deste lado a acompanhar-te ;)

    ResponderEliminar
  3. Completamente!!!
    E é uma frustração chegar ao fim do dia e sentir que não conseguimos fazer o que queríamos. :(

    ResponderEliminar
  4. Tentar desacelerar é sempre uma luta e há alturas que saimos do caminho que queremos, mas o importante é saber como voltar. Relaxa e tudo volta ao sitio! E não tens nada que te sentir uma fraude, é bom ver o lado verdadeiro de quem nos escreve, perfeicão não existe ;)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Eu compreendo totalmente...revi-me por inteiro nas tuas palavras! Parecia que estava alguém a descrever-me...corro, corro e nunca chego a lado nenhum (como se costuma dizer). E sinto-me constantemente frustrada de não ter as coisas feitas. Também tenho de esforçar-me por ter uma vida mais "slowly" e começar a dizer não a muita coisa!

    Errar é humano e faz parte da nossa aprendizagem sobre a vida e sobre nós mesmos! Não desistas :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Kierkegaard dizia que não era cristão, mas tentava ser.

    Acho que a ideia aqui é essa: nunca atingiremos o fim, mas continuamente tentamos chegar. A utopia é guia, não objetivo final.

    Ou, nas palavras no poeta: "o caminho se faz ao caminhar."

    Abraços,
    Furoa.

    ResponderEliminar
  7. Compreendo! Também ainda é muito difícil para mim concentrar-me em estar presente. Mas, lembra-te, estás a tentar. E isso é bom! :)

    ResponderEliminar
  8. Olá Ana, como eu a percebo tão bem :) Sou exatamente igual, sempre a correr, sempre a correr e para quê?
    E não é que as vezes também me apercebo? E na hora ainda paro um bocadinho e digo para mim mesmo "não pode ser", mas não tarda nada, ando eu, feita barata tonta!! Enfim!! Mas ando a tentar mudar :)
    Devagarinho vamos lá ;)

    ResponderEliminar