Leituras da semana

O que deixei de comprar no supermercado

25 junho 2014


Lembram-se desta lista?

Pois bem, tenho deixado de comprar imensa coisa dessa lista! Tento investir mais no que é essencial, naquilo que faz mesmo falta e que não posso/consigo fazer em casa, preferindo mesmo assim as alternativas mais saudáveis/biológicas. Até aqui se pode perfeitamente aplicar os princípios de uma vida minimalista :)

Então cá vai o que deixei de comprar (porque deixei simplesmente de comer ou porque encontrei alternativas):
  • Açúcar amarelo/mascavado (prefiro usar alternativas mais saudáveis como pasta de tâmaras, xarope de agave/geleia de arroz...)
  • Arroz (diminuí a variedade que comprava, parecendo que não gastava algum dinheiro desnecessário aqui. Prefiro usar arroz integral e branco de vez em quando)
  • Bolachas (faço sempre em casa)
  • Caldo de legumes (reaproveito o caldo de salteados ou a água de cozer ao vapor)
  • Cereais (quando me apetece faço em casa. Espero conseguir fazer o mesmo com as barras de cereais!)
  • Chocolate vegan (também vou fazendo em casa de vez em quando)
  • Enlatados (compro as leguminosas secas e cozinho-as em casa)
  • Iogurtes de soja
  • Maionese s/ovo - já raramente comprava, mas prefiro fazer em casa uma espécie de molho cremoso com abacate e/ou curgete
  • Manteiga/creme vegetal
  • Massas com glúten (prefiro as versões sem glúten)
  • Massas folhadas/quebrar (só compro mesmo se tiver que fazer uma receita muito específica)
  • Natas vegetais (uso muito raramente)
  • Óleos vegetais que comprava no supermercado (só uso óleos prensados a frio, por exemplo óleo de côco e só compro na loja Celeiro-Dieta)
  • Pão ralado (que usava sobretudo para fazer croquetes, panados...) - passei a usar uma mistura com farinha/alho em pó/ervas ou então aproveito o pão seco e trituro-o
  • Pasta de amendoim/sementes de sésamo (faço em casa)
  • Polpa de tomate (também faço em casa, a polpa de tomate biológica era mesmo muito cara)
  • Sal marinho integral (substituí pelo sal dos himalaias - apesar de mais caro compensa bastante - mas uso cada vez menos sal em tudo, prefiro complementar com ervas aromáticas, como salsa por exemplo)
  • Seitan (só porque estou mesmo a tentar reduzir o glúten, se depois sentir falta do seitan - sobretudo porque é muito versátil - volto a comprar)
  • Tostas
  • Vegetais congelados (compro muito poucos agora, prefiro comprar frescos e congelo se necessário)
  • Vinagre balsâmico (prefiro usar limão)

E finalmente (o mais importante) deixei de comprar os meus vegetais num supermercado! Encontrei o sítio ideal, onde compro vegetais biológicos e directamente ao produtor! Portanto não poderia estar mais contente com esta mudança!

Por aqui vou continuar a reduzir mais algumas coisas no supermercado, pois cada vez mais prefiro fazer em casa. O pão será uma das próximas. Já faço muitas vezes em casa, mas compro muitas vezes farinhas com mistura para pão já preparada. Sei que não é nada saudável mas há hábitos mesmo difíceis de mudar!

Vou também começar a anotar as despesas do supermercado em cada categoria, tal como me sugeriu a Raquel, para perceber em quê que gasto mais dinheiro.

E desse lado preocupas-te com as despesas do supermercado? Se sim, tens feito algumas coisas para reduzir?

Já vamos a meio da semana, mas mesmo assim boa semana!

Leituras da semana

Simplificar ainda mais no dia-a-dia

18 junho 2014


A mudança implicou mais organização, mais simplificação, mais minimalismo e mais ginástica de tempo. 

Comecei por registar todas as tarefas domésticas (diárias, semanais e mensais) e depois todos os nossos compromissos. Li e reli e comecei a cortar o que poderia deixar de fazer. Em casa há sempre coisas que podemos deixar de fazer. Se posso arrumar ou adiantar tarefas hoje faço-o e assim já não deixo a tarefa para aquele dia específico da semana. Se hoje até tenho algum tempo livre então aproveito para adiantar algumas coisas (se bem que às vezes só dá vontade de ficar a descansar). Mas se sei que esse descanso só me trará benefícios a muito curto prazo (pois depois o que vai custar vai ser perder o dobro do tempo a fazer alguma coisa) arranjo logo motivação para deixar a preguiça de lado! Claro que às vezes falho e deixo-me mesmo levar pela preguiça, mas o que conta é a regra e não a excepção! Por isso, se tens o mesmo problema, pensa em que como te irás sentir quando concluíres determinada tarefa e pensa que no final podes descansar à vontade.

O speed cleaning é cada vez mais speedy e os hábitos cá de casa passam mesmo a ser diários: manter tudo limpo e arrumado. O que se suja e desarruma no dia é feito no dia. Já nos sai tudo naturalmente por isso nem sentimos grande diferença. A roupa é lavada durante a semana, no máximo tudo até sexta-feira à noite. Depois no fim‑de‑semana só temos mesmo que recolher e arrumar o que ainda falta. Passar a ferro só mesmo as peças que precisam e nada mais (como já tinha falado aqui). O segredo é mesmo reduzir as tarefas ao máximo (fazendo apenas o essencial) e não deixar acumular muita coisa para fazer - vai-se fazendo!

Quanto às refeições, sempre que posso preparo a comida para dois dias seguidos e ando sempre à procura de receitas novas e rápidas. O livro da Gabriela Oliveira tem sido uma ajuda preciosa, com receitas deliciosas quer para o dia-a-dia (as mais rápidas), quer para o fim-de-semana (as mais demoradas).

Só ando numa luta constante com a redução das despesas do supermercado. Esta é mesmo a área onde gasto mais dinheiro! Confesso que com a comida nunca me preocupo muito em poupar! Se é saudável, compro e pronto, mas não pode ser! Este ano preciso mesmo de poupar mais, pois há muitas coisas em lista de espera que quero mesmo fazer! Se tiveres conselhos partilha :) Prometo que vou investigar mais sobre o assunto e sempre que descobrir boas dicas partilho por aqui.

Como agora passo mais tempo de um lado para o outro, também me preocupei em reduzir ao máximo o peso que tenho na carteira (e a carteira minimalista veio mesmo ajudar) e que comida pode andar sempre comigo para todo o lado (as bananas e frutos secos são os meus aliados e a garrafa de água também).

Quanto ao tempo que passo na net, este é cada vez menos e por isso também reduzi os blogs que acompanho e as newsletters que leio. Se o tempo não dá para tudo temos mesmo que cortar naquilo que não é tão importante. Só tenho mesmo que arranjar mais tempo para o blog pois sinto imensa falta disso!

E por aí o que tens feito para simplificar a tua vida?


Uma carteira minimalista

16 junho 2014


Apenas o espaço necessário para os cartões que mais uso (livrei-me mesmo de muitos cartões, mas quem tiver muitos pode também procurar algumas aplicações para smartphones que permitem guardar os cartões) e algumas notas se for necessário. Para as moedas continuo a usar um porta-moedas, até porque já não guardava moedas na carteira anterior. Mesmo assim cabem algumas moedas nesta carteira e tenho uma daquelas de plástico que uso nos supermercados (como se pode ver nas fotos abaixo).

Agora posso usar ainda malas mais pequenas! Esta carteira cabe em todo o lado e é tão prática. 

Chama-se elephant wallet e compreia-a na Etsy.

Estou super contente com a minha compra. Recomendo!


A carteira que usava antes! 



Boa semana!