Novas rotinas… agora com um animal

14 outubro 2014


As rotinas não mudaram assim tanto, já que tinha o hábito de me deitar e de acordar cedo (aqui e aqui).

Agora simplesmente passei a acordar um pouco mais cedo, de forma a ter tempo de limpar a lavanderia, de brincar com ele e de lhe dar a comida, antes de me arranjar e sair.

Então acordo entre as 5.30 e as 5.45 (é incrível como agora acordo sem despertador, tal é a alegria de acordar!). Levanto-me, vou ao wc e depois faço a saudação ao sol na sala e/ou medito um pouco, abro o estore e a porta da varanda da sala para arejar. Depois dirijo-me à cozinha (a fera está na lavanderia, no fim da cozinha, separada por uma espécie de portão que improvisamos) e bebo a minha água morna com limão. A ideia é mesmo fazer as coisas com calma e mostrar que o acordar é feito lentamente. Não tenho que ir a correr comprimentá-lo (embora a minha vontade fosse essa!). Preparo o balde das limpezas. Dou-lhe alguns mimos, digo para se acalmar e ponho-na cozinha a brincar. Limpo o sítio dele, abro o estore da porta da varanda, deixo tudo preparado e brinco com ele enquanto espero que tudo seque. Depois dou-lhe a comida e volto a pô-lo na lavanderia. Deito fora a água do balde e ponho a esfregona lá fora a secar.

Abro as portas e deixo tudo a arejar.

Depois começa a rotina de sempre. Tomamos o nosso pequeno-almoço, tratamos de nós e saímos. Algum tempo antes de sair, já começo a preparar a saída, deixo a tv da cozinha ligada (eu pensei seriamente em livrar-me desta tv, agora agradeço por não o ter feito), desligo a luz da cozinha e fecho a porta da cozinha, pois andamos no hall a preparar a saída. Saímos calmamente sem grande barulho e ele lá fica caladinho no seu sítio.


Quando regressamos é tempo de repetir a rotina da manhã. Geralmente limpo tudo outra vez, pois apesar de ele já fazer as necessidades no sítio certo, há sempre um dia ou outro em que há descuidos e é normal haver sempre sujidade.

Voltamos a brincar com ele e no fim da brincadeira volta para a sua casa e come.

Só nessa altura é que fazemos a nossa rotina habitual. Arrumo as tralhas do trabalho, arrumo o que estiver desarrumado, etc. Por mais vontade que tenha de estar sempre com ele a brincar sei que isso não é bom e não quero que fique demasiado ansioso quando não estamos em casa. Por isso acho tão importante nesta fase inicial ele saber que estamos em casa, mas que não tem que andar sempre atrás de nós. Enquanto estou na cozinha a adiantar o jantar/arrumar, vou interagindo com ele na mesma, mas se tiver que sair da cozinha, saio e ele fica lá bem sem problemas.

Quando já se comportar melhor e tiver os xixis bem treinados já poderá começar a estar na sala connosco. Para já ainda é muito pequenino e prefiro que esteja na cozinha. Passamos nós mais tempo na cozinha, também não faz mal. Como é muito pequenino temos mesmo que nos ir adaptando e fazer o melhor para ele. Quando puder começar a ir à rua, cá estamos nós para voltar a mudar as rotinas outra vez.

Antes de dormir ainda brincamos mais um pouco com ele e depois seguem-se os rituais, começo por apagar a luz da cozinha e deixo ligada apenas a da sala, enquanto estamos lá.


Quando nos vamos deitar, ele geralmente já está a dormir. Fecho a porta, apago a luz da sala e penso baixinho para mim "até amanhã!".



5 comentários:

  1. Tão fofinho!
    Cá em casa o nosso cão também dorme na cozinha. Temos uma transportadora que fica sempre aberta e que é a "casota" dele. Dá muito jeito quando vamos de férias, tem sempre uma referência. E de manhã é sempre uma alegria por nos ver. No inicio também abríamos a porta da cozinha, entravamos como se nada fosse, e só quando estava mais calmo é que o saudávamos. Acredito que são exercícios que os ajudam a gerir a ansiedade. Depois com o tempo vamos dobrando um bocadinho as regras. Mas sempre com equilíbrio.
    Boa sorte com as novas rotinas.

    ResponderEliminar
  2. Muito gostoso ter um animal por perto, eles sao amigos incriveis e muito companheiros. Muito lindo seu caozinho.

    ResponderEliminar
  3. No início a Roma também ficou na cozinha para conhecer o seu próprio espaço. Nos dias que correm não sei se faria o mesmo novamente, mas talvez sim para criar alguma rotina e fazer com que eles percebam e tenham noção do seu espaço.

    ResponderEliminar
  4. Educar um cãozinho é mesmo um trabalho de paciência e amor, ainda não tenho nenhum mas sei que vai ser preciso muita disciplina! É lindo o teu pequenino, dá vontade de passar o dia a dar miminhos :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pelo peludo! Espero que estejam se entendendo bem e que a rotina agora pareça mais simples. No início o Joaquim também ficava limitado à cozinha e lavanderia, mas hoje é um companheiro de todos os cômodos e nós adoramos a companhia um do outro :)

    ResponderEliminar