Parabéns blog!

22 dezembro 2013


Nasceste há precisamente um ano e tens sido muito importante para mim... Para arrumar as ideias, os sentimentos e os pensamentos, para conhecer novas pessoas e muitos blogs, para vestir verdadeiramente o papel de minimalista e dar a conhecer este estilo de vida que tão bem me fez nos últimos 2 anos.

Nem sempre me dediquei a ti tanto quanto gostaria... Se pudesse fazia da escrita profissão, não só a escrita mas tudo o que podemos fazer à volta dela. Sempre gostei muito de escrever mas sempre achei que me faltava o jeito e que sem jeito nada feito. Contigo aprendi que estava errada, que ninguém nasce um expert no assunto e para se ser bom em alguma coisa é preciso praticar, praticar, praticar. Tu e o meu diário pessoal foram e continuam a ser mestres nesta tarefa. Quero muito continuar a evoluir e quero no próximo ano ter mais tempo para ti. O ano de 2013 foi um ano de muitas mudanças, por isso quero que 2014 seja um ano de estabilidade e de melhoria de tudo aquilo que fui construindo.

Agradeço muito aos leitores por continuarem desse lado e pelos comentários e e-mails, sempre tão simpáticos e inspiradores.

Acreditem que muitas vezes me sinto insegura em relação a tantas coisas e as vossas palavras enchem-me o coração!

Espero que o próximo ano do blog seja tão bom como o primeiro :)



Vivendo em modo slowly...

17 dezembro 2013


Tenho andado um pouco afastada do blog mas tudo por boas razões. Digamos que tenho andado em modo slowly...


Este fim-de-semana foi de muito passeio, de viagens, de sol, de comida deliciosa, de muitos abraços, de carinho, de inverno como gosto, de música, de regresso a casa, de descanso, de comida de forno, de roupa muito quentinha, de dormir até tarde, de muffins de maçã e canela, de pão acabadinho de fazer, de mantinha e almofadas novas, de bolachas de cacau, de chá preto e canela, de batatinhas alegres, de sorrisos, de muita calma, de saber saborear cada momento, de gratidão e de muitos momentos zen.
 
A caminho....
 
A vista do quarto...

Da varanda de casa...

                             
As cores do outono...

Umas batatinhas alegres e deliciosas...

Umas meias super quentinhas...

Duas almofadas e uma manta bem fofas, mesmo o que faltava no meu sofá este inverno!


Boa semana e muitos momentos slowly! :)

Adeus 2013 coisas!

05 dezembro 2013


Foram 2177 coisas para ser mais precisa (podem ver a lista completa aqui).

Confesso que quando comecei este desafio não acreditava que o iria concluir. Aceitei fazê-lo numa de brincadeira e para nos desafiar a ir mais além. Afinal já nos tínhamos livrado de tanta coisa no ano anterior, que não julgava possível ainda arranjarmos mais 2013 coisas!

Passei por várias fases, umas em que andava mesmo em arrumações e arranjava várias coisas para dar, outras em que apenas me ia livrando do que me ia aparecendo à frente. 

Afinal não há uma só estratégia para destralhar. 

Mas quando se começa uma aventura destas, acho sempre melhor escolhermos uma zona da casa, ou um armário ou uma gaveta. E devemos ir com calma para não nos arrependermos de nada. Outra estratégia que resulta comigo é a caixa do Dave, ou até o quarto de Dave, se quiserem. A ideia é colocar lá as coisas que estão em dúvida, que ainda não sabemos bem se queremos mandar embora. Se ao fim de x tempo (e cada um decide qual o melhor período de tempo), pode ser 6 meses por exemplo, não tivermos sentido a falta de nada: adeus! Assim sem dó nem piedade! Acreditem que não nos fará falta e mesmo se fizer uma outra vez, há sempre alternativas (pedir emprestado, viver sem ou voltar a comprar). Prefiro sempre dar a quem precisa, já que percebi que vivo bem sem muitas e muitas coisas que considerava essenciais. Não abdico do conforto, isso não, mas abdico do excesso, das coisas que vamos acumulando, que vamos guardando de recordação, que nos vamos esquecendo e que vamos deixando para depois. Depois arruma-se, depois organiza-se. Não, não gosto de deixar para depois. Prefiro ir arrumando, ir organizando, ir dando, não gosto de acumular sobretudo porque não gosto de perder tempo com este tipo de coisas. Prefiro gastá-lo a fazer o que mais gosto. Eu sempre gostei de arrumações, de fazer muitas coisas, mas ainda gosto mais de cozinhar, de ouvir música, de passar tempo com as pessoas especiais, de descansar no meu sofá, de caminhar ou de correr junto ao mar. E quando gastava fins-de-semana inteiros a tratar da casa, perdia tudo isto!

Deste desafio não faziam parte os pensamentos e as cismas, senão tenho a certeza que chegava rapidamente às 3000 coisas! O destralhar não é só físico, desenganem-se. Tem muito de mental também. Ao longo de todo este processo não nos livramos só de coisas. Se vos contasse como também me livrei de preocupações, de medos… Como agora me sinto uma pessoa mais forte, que controla melhor a mente e a forma como reajo a tudo o que me rodeia...

Por isso, agora há mais espaço (físico e mental) e mais tempo. Tenho a certeza que a minha casa agradece, a minha mente e o meu corpo também, assim como a minha família e todas as pessoas que ajudei até agora. 

Sou sem dúvida mais feliz assim!

E tu do que estás à espera para te livrares do que não interessa para ganhares tempo e espaço e seres mais feliz?

Go slowly: focar no positivo

03 dezembro 2013


As “go slowly” são pequenas dicas que podemos implementar no nosso dia-a-dia que nos permitem viver de forma mais lenta, relaxada e feliz. Fazem-nos ver a vida de outra forma e ensinam-nos a valorizar as pequenas coisas. Vamos a mais uma dica?

Há dias menos bons, em que nos sentimos cansados, por vezes tristes. Às vezes sem razão aparente, outras vezes porque o dia correu mesmo mal. Mas faz parte. A vida é mesmo assim. Com dias muito bons e felizes e outros menos bons.

E o que fazer nestes dias? Pensar no assunto? Ficarmos ainda mais tristes? Lamentarmo-nos? Não! É nestes dias que nos devemos focar ainda mais no positivo! Em que devemos fazer as coisas que mais gostamos. Em que devemos parar, relaxar e dar tempo. Tempo para descansar a mente e o corpo e tempo para que as coisas menos boas passem.

E foi isso que fiz aqui.

Acho que consegui o efeito pretendido! Fiquei relaxada, mais feliz e adorei escrever o post. Melhor ainda, consegui passar todas essas sensações para os leitores!


Por isso quando te sentires irritada(o), triste, cansada(o), tenta fazer algo que te deixe mais feliz, que te faça sentir mesmo bem, tenta focar-te nas coisas positivas, tenta relaxar e já agora ouve esta música. Vais ficar logo com um sorriso de orelha a orelha!

E ainda te podes inspirar nestes pensamentos :)