Go slowly: almoços ao ar livre

12 julho 2013

As “go slowly” são pequenas dicas que podemos implementar no nosso dia-a-dia que nos permitem viver de forma mais lenta, relaxada e feliz. Fazem-nos ver a vida de outra forma e ensinam-nos a valorizar as pequenas coisas. Vamos a mais uma dica?

E se pudéssemos aproveitar todos os momentos para relaxar?

É isso que tento fazer à hora do almoço, almoçando em jardins públicos (só me falta a mantinha e sentar-me no chão!), mas é quase como se o fizesse e sabe tão bem!

Consegue-se relaxar a sério, como se fosse fim-de-semana e nem parece que estou num dia de trabalho. Acho esta quebra essencial para que o resto do dia corra melhor. Claro que depois custa um bocadinho ter que voltar ao trabalho, mas como o que tem que ser tem muita força, lá vou eu! Mesmo no inverno costumava almoçar ao ar livre, só não o fazia em dias de chuva (pois os parques não têm infelizmente nenhuma área coberta).

Ouvir os animais, observá-los, sentir o ar fresco, respirar ar puro, ouvir a dança das folhas... tudo isso me alimenta a alma! Deixa-me como nova.

No estrangeiro é muito comum almoçar-se ao livre durante a semana. Aqui não temos esse hábito, se bem que ultimamente tenho visto mais gente a fazê-lo e ainda bem :)

Se não podes almoçar ao ar livre, ou porque não tens espaços verdes junto ao trabalho ou porque almoças no restaurante, no final do almoço aproveita para dar um passeio a pé. Respira profundamente e sente a tua respiração. Vais ver que a tarde irá correr muito melhor!








2 comentários:

  1. Eu costumava fazer isso! :)
    No meu anterior emprego tinha um enorme jardim ao pé do rio e quando chegavam os dias bons almoçava sempre lá! Levava uma toalha de praia, o almoço na marmita, punha-me à sombra e depois aproveitava para ler ou para descansar um pouco. Voltava bem mais enérgica :)

    Agora venho sempre almoçar a casa, que também tem coisas boas, mas tenho imensas saudades das minhas horas de almoço antigas!

    beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Estudei na FCSH-UNL e eu fazia isso com tanta frequência... ou então ia lá passear e escrevinhar coisas parvas para lá nos tempos livres... sabe tão bem!
    Depois das aulas tinha de apanhar o metro para ir para a baixa ter mais aulas e passava sempre sempre pelo meio da Gulbenkien... e levava sempre bolachinhas que ia desfazendo pelo caminho e deixando na relva ou atirava para os patos iihihih.

    Hoje quase sempre almoço em casa. É assim =)

    beijinhos

    ResponderEliminar