Go slowly: como ser realista com o tempo

16 janeiro 2013

As “go slowly” são pequenas dicas que podemos implementar no nosso dia-a-dia que nos permitem viver de forma mais lenta, relaxada e feliz. Fazem-nos ver a vida de outra forma e ensinam-nos a valorizar as pequenas coisas. Vamos a mais uma dica?

O companheiro diz-me várias vezes que eu acho sempre que demoro menos tempo a fazer determinada coisa do que aquele que efectivamente demoro (e não é só o meu, outro dia li este artigo e matei-me a rir pois não sou a única!).

Não será preferível fazer ao contrário, achar que demoro 10 minutos e depois demorar apenas 5? Eu acho que sim e é isso mesmo que tenho tentado fazer!

O não ser realista em relação ao tempo é a vontade de querer fazer mais e mais rápido, de acompanhar esta sociedade que não pára.

Mas chega, vou abandonar o comboio. Quero ir a pé, quero caminhar devagar e quero achar que demoro sempre mais a fazer seja o que for. Se depois demorar menos, tenho uma agradável surpresa e posso usar o resto do tempo para outra coisa qualquer.

Assim, lentamente, vive-se mais o momento!

Como fazer:
  • Atribuir mais tempo a cada tarefa
  • Definir poucas tarefas para o dia
  • Definir tempo livre (para não fazer nada)
  • Fazer exercícios de relaxamento (respiração e alongamentos)
  • Fazer mais as coisas que me dão prazer e menos aquelas que não me agradam tanto
  • Levar a vida cada vez menos a sério (rir é mesmo o melhor remédio e de nós próprios ainda mais!)

Claro que no trabalho é mais complicado (pois muitos prazos não dependem de nós), mesmo assim acredito que se consiga fazer tudo com mais qualidade se o fizermos com mais calma.

Não sendo possível implementar no trabalho, temos muito com que treinar na nossa vida pessoal. Vamos a isso? Vamos concentrar-nos naquilo que podemos efectivamente mudar?




2 comentários:

  1. Concordo! Tenho abrandado muito (ainda não em tudo), mas sinto, cada vez mais, que consigo focar-me num momento de prazer e não ligar ao que gira em volta...consigo ter mais tempo livre! Consigo ter tempo para não fazer e não pensar em nada...Resumindo, esta viagem pelo "Abrandamento" é muito rica e positiva quer para mim, quer para os que me rodeiam! Continuemos assim SLOWLY... :)

    ResponderEliminar
  2. Às vezes cometo esse erro... Mas também estou a tentar fazer como tu... Go Slowly!

    Beijinho

    ResponderEliminar