On my way to zero waste #3: Livro Bea Johnson e 21 dicas para reduzir o lixo

26 setembro 2016

Uma vida zero waste anda de mãos dadas com o minimalismo, assim nesta rubrica pretendo documentar a minha caminhada em direcção a uma vida com menos lixo. 
O grande objectivo: lixo zero!

O lançamento do livro da Bea Johnson em Portugal é hoje! Em português o livro intitula-se "Desperdício Zero: Simplifique a sua vida reduzindo o desperdício em casa".

O prefácio é da autoria da Eunice Maia, fundadora da loja Maria Granel.



Apesar de eu ter o livro em inglês na versão digital e de só comprar livros neste formato, não posso perder esta edição em papel!
É um livro que vou consultar muitas e muitas vezes, por isso estou mortinha por agarrar o meu.
Enquanto não faço a review do livro, partilho convosco algumas dicas que permitem reduzir o desperdício!

Quem me acompanha no instagram tem seguido as minhas dicas lixo zero. Aproveitei as férias de Agosto para me dedicar a ler imenso sobre o assunto e a procurar alternativas. São dicas bem simples e fáceis de implementar :)

 [Comida/Alimentação]
1 - Arranja um kit de viagem lixo zero: conjunto de talheres (apesar de serem de plástico e ser preferível utilizar utensílios em madeira ou metal, como já tinha estes vou utilizar o que tenho), frasco de vidro com fruta (neste caso melancia), frasco de vidro com papas de aveia (overnight oats), maçã inteira e tâmaras em saco de tecido, guardanapo de pano. Coloquei tudo num saco térmico com uma placa refrigeradora.


2- Compra alimentos a granel. Podes consultar a lista de lojas em Portugal aqui.  Se souberes de mais alguma edita o ficheiro. Também tenho estado a adicionar as lojas ao Zerowastehome.


3 - Compra sem sacos: quando comprares algo numa loja diz não ao saco ou embalagem. Coloca num saco em tecido ou directamente na tua mala.
Na primeira foto, à esquerda, o saco que uso para roupas/acessórios e outros. À direita em cima o kit que uso nas compras de frescos da semana: caixa para frutos vermelhos, um frasco para ervas secas e 3 sacos em tecido. Uso a caixa de plástico para colocar os frutos vermelhos e assim esvazio logo a caixa que vem com os morangos. Desta forma a caixa poderá ser reutilizada. Podes também levar para casa e devolver na próxima vez. Faz o mesmo com os sacos, caso te esqueças de levar os teus: levas para casa e depois devolves. Ainda do lado direito, abaixo, os sacos de tule/rede para frutas/vegetais nos locais em que obrigam a usar saco.
Lavo os sacos usados nessa semana todos os fins-de-semana, é só colocar na máquina, não custa nada e secam super rápido.
Ando sempre com 2 sacos em tecido na mala pois podem ser necessários a qualquer altura.


4 - Usa sacos reutilizáveis para snacks: um é em forma de bolsa, o outro substitui o papel de alumínio que usamos para embrulhar as sandes e ainda serve de individual. São vendidos pela Pegada Verde mas também estão à venda no pingo doce.


5 - Faz o leite vegetal em casa, assim não acumulas pacotes e pacotes de leite para reciclar. O planeta já não precisa só de reciclagem, precisa sim que produzamos menos lixo!
Este é de aveia (receita daqui), mas podes fazer de amêndoa, côco, cânhamo...


6 - Usa um saco de tecido para comprar pão ou, se fazes em casa, para guardar o pão. Os sacos de pano são muito mais giros e muitos mais resistentes não correndo o risco de rasgar e o pão cair ao chão (não vá depois o funcionário da padaria voltar a colocar o pão no cesto, sim já vi e já me contaram que acontece...) não arrisquemos e levemos um saco para o nosso pão. Ainda ajudamos o nosso planeta e a padaria já não precisa de gastar dinheiro nos sacos. Este saco foi feito pela minha mãe.

7 - Em vez de fazeres etiquetas para colares nos frascos compra uma caneta de acetato e escreve directamente no vidro, indicando o alimento e data de validade. A tinta sai com as lavagens e há canetas de muitas cores, podes tornar os teus frascos bem coloridos :)


8 - Dá preferência a e embalagens de alumínio, papel, vidro ou ferro, pois podem ser reutilizadas e conseguem ser totalmente recicladas.

9 - Diz não aos copos de plástico e às palhinhas. Usa um copo de vidro ou bebe simplesmente da garrafa e quanto às palhinhas simplesmente recusa! Se as palhinhas te fizerem assim muita falta, compra uma de alumínio e anda sempre com ela.

10 - Para congelar comida usa frascos/caixas de vidro ou mesmo sacos de pano. Podem ser frascos de vidro reutilizáveis (de compotas, manteigas de frutos secos, geleias...) que uso para molhos e sopas ou caixas de vidro que uso para hambúrgueres, rissóis, bolinhas... O pão coloco em sacos de pano já fatiado. Quando quero usar basta colocar na torradeira.


11 - Faz compostagem/Aproveita o lixo orgânico: utiliza as cascas dos vegetais, restos de comida e borra de café para fazer compostagem. Eu não faço compostagem, até porque depois não tinha onde usar, mas guardo o lixo da semana em frascos (costumo encher 2 destes por semana, às vezes mais) e depois entrego a quem utiliza. Podem perguntar a quem tenha hortas em casa ou mesmo aos agricultores de produtos biológicos.
Aqui é possível consultar os locais de compostagem comunitária: http://www.lipor.pt/pt/educacao-ambiental/horta-da-formiga/compostagem-caseira/terra-a-terra/conheca-os-locais-de-compostagem-comunitaria/

[Higiene/Beleza]
12 - Quando tiveres que substituir a tua escova de dentes, compra uma de bambu (são biodegradáveis). Coloca já na tua lista. Usa as escovas antigas nas limpezas, são óptimas para chegar a sítios difíceis. Eu comprei a minha na Sapato verde. Gostei imenso da escova e não senti qualquer diferença em relação às escovas de plástico. Ainda por cima as de bambu são muito mais giras :)


13 - Substitui o teu champô por um champô sólido.
A Lush tem uns óptimos e para todo o tipo de cabelos.
Guardo na lata da Lush e uso directamente assim, pegando na lata e passando na cabeça. É bem simples. Também há condicionadores em barra


14 - Quando estiveres em hotéis leva sempre os teus produtos de wc e não uses os oferecidos. Claro que é muito mais conveniente usarmos o que já lá está e não irmos carregados com os nossos, mas se podemos utilizar mini-embalagens tal como há nos hotéis e reutilizá-las, o ambiente agradece, até porque na maior parte das vezes não gastamos tudo e o que sobra vai para o lixo


15 - [Só para mulheres] [Alternativa ecológica para pensos higiénicos e tampões]
Substitui os pensos higiénicos e tampões comuns por alternativas ecológicas.
Há várias opções, que beneficiam não só o ambiente mas também quem tem alergias aos tradicionais pensos e tampões, que estão repletos de químicos e são derivados do petróleo:
Pensos higiénicos e tampões biodegradáveis: É possível encontrar em várias lojas que têm produtos biológicos/dietéticos, como Celeiro Dieta, IdealBio (no Porto).
Pensos em tecido: comprei os meus à Vera num dos mercados Pan e já falei sobre eles no blog.
Copo menstrual: esta é provavelmente a alternativa mais ecológica e mais prática (para quem se adaptar ao copo) uma vez que só é necessário mudar cerca de uma vez por dia e também só temos que lavar um item (enquanto em relação aos pensos lavamos vários). Basta pesquisares na net, há imensas lojas que vendem online e também é possível comprar em farmácias.


 [Animais]
16 - [para quem tem cães] Usa sacos biodegradáveis para apanhar o cocó: às vezes pensava que quando apanhava o cocó do meu cão na rua estava a fazer pior ao ambiente do que aqueles que não apanhavam, pois o cocó é biodegradável! Logo não parece fazer muito sentido colocá-lo num saco que pode demorar cerca de 100 anos a decompor-se! Por isso usa sacos biodegradáveis. Antes de comprar também usava papel higiénico pois apesar de tudo é sempre melhor do que o plástico e o meu cão é pequeno por isso não deixa presentes muito grandes. Estes comprei na eco escolhas.


17 - Usa toalhitas em tecido (para limpar patas, focinho, olhos, rabinho ou qualquer outra coisa lá por casa na zona dos animais). Estas fiz a partir de t-shirts velhas.



18 - Compra comida e biscoitos para animais a granel. Se não for possível, dá preferência a embalagens maiores. Também é possível fazer biscoitos em casa. Já tenho algumas receitas para experimentar.

[Geral]
19 - Coloca um autocolante "Publicidade não" na caixa do correio. Esta é bem simples e não custa nada! Como não tinha papel autocolante imprimi em papel e depois coloquei papel autocolante transparente por cima. Já imprimi mais 2 para substituir caso este se estrague. Até agora deu resultado: zero correio!


20 - Nas casas de banho públicas dá preferência aos secadores automáticos ou faz como eu e deixa simplesmente as mãos secarem ao ar, depois de as sacudires bem (dizem que sacudir 14 vezes é suficiente por isso Shake Shake Shake)

21 - Se fores como eu e não tiveres nada para fazer ao final do dia, apanha lixo! Eu aproveito para o fazer quando vou dar caminhadas com o meu cão e sabias que apanhar lixo está na moda e há uma hashtag para isso? #1pieceofrubbish



Para updates diários,
segue o "Ana, Go Slowly" no Facebook,
e no Instagram @anagoslowly/.
Para imagens inspiradoras segue-me no Pinterest.
Recomendo ainda a minha loja da amazon onde tenho várias sugestões de livros e não só.
Se necessitares de entrar em contacto, por razões pessoais ou profissionais, envia-me um e-mail para anagoslowly@gmail.com

Panos da Vera: alternativas ecológicas em tecido

21 setembro 2016

Usar itens reutilizáveis é uma das coisas mais simples e, ao mesmo tempo, mais eficazes que podemos fazer pelo nosso planeta e em prol do movimento zero waste pois claro.

O projecto "Panos da Vera" é um desses projectos que contribui para uma vida lixo zero e um planeta mais saudável!
Ainda só tenho os pensos higiénicos em tecido (que adoro) mas a Vera tem muitos mais produtos (a minha opinião dos pensos está lá em baixo) e faz imensos produtos totalmente personalizados (basta falarem com ela).

Então e para que servem os "panos da vera"?

História dos leitores: Carina

16 setembro 2016

Na rubrica "Partilha a tua história" irei publicar textos enviados pelos leitores que já simplificaram as suas vidas. Não há nada melhor do que nos inspiramos com outros exemplos de pessoas que mudaram as suas vidas para melhor! Acredito mesmo que uma vida mais simples é uma vida mais feliz :)

Olá Ana,

Há algum tempo que descobri o conceito de minimalismo e cada vez me interesso mais sobre o assunto.
Não me considero minimalista, nem sou uma pessoa de adotar qualquer conceito de forma radical, mas a vida levou-me a mudar algumas coisas para chegar a um conceito mais próximo da felicidade.
Talvez seja da idade, a partir dos trinta e muitos ;) comecei a dar importância a outras coisas.
Com o stress do dia a dia comecei a sentir-me cada vez mais assoberbada ou como se diz em inglês overwhelmed.
Habituada a uma cultura familiar do guardar tudo e mais alguma coisa a juntar com a cultura do comprar, comprar comprar comecei a sentir um peso no ambiente da casa que cada vez mais ficava cheia. 
Um dia dei de caras com o livro da Marie Kondo no Pingo Doce e levei-o logo para casa.

Lojas: onde comprar a granel em Portugal

13 setembro 2016

Tenho estado a contactar diversas lojas em Portugal que vendem alguns produtos a granel para perceber a oferta de cada uma e também envio algumas dicas sobre como poderão vender mais alguns produtos a granel (indicando por exemplo outras lojas e incentivando que os clientes levem os seus próprios frascos).
O objectivo: adicionar estas lojas ao site Zero Waste Home e fazer crescer o movimento lixo zero. Neste site é possível pesquisar as lojas que vendem a granel em todo o mundo. Assim se conhecerem lojas portuguesas que vendam a granel enviem-me para que eu as possa contactar :) 
Aqui segue a lista de lojas que consegui reunir até ao momento (o ficheiro está editável para que todos possam alterar e acrescentar o que for necessário): https://docs.google.com/spreadsheets/d/1bL5j4SDVYHioPstt1YUE9p8m5BUc-KtlaRLqaBAYH4Y/edit?usp=sharing 


Aproveito ainda para informar que foi criado o primeiro grupo lixo zero de Portugal! Queremos criar uma comunidade desperdício zero em Portugal e partilhar ideias/experiências/dificuldades de quem pretende seguir este estilo de vida! 

Façam crescer este movimento e façam parte da revolução :) 

Para updates diários,
segue o "Ana, Go Slowly" no Facebook,
e no Instagram @anagoslowly/.
Para imagens inspiradoras segue-me no Pinterest.
Os podcasts do blog estão no SoundCloud.
Recomendo ainda a minha loja da amazon onde tenho várias sugestões de livros e não só.
Se necessitares de entrar em contacto, por razões pessoais ou profissionais, envia-me um e-mail para anagoslowly@gmail.com

O minimalismo e uma cabana

12 setembro 2016

Adoro casas simples, no meio da natureza, apenas com o estritamente necessário.
Esta é linda e fica em Ibiza.


Aulas de yoga no Cultura Curto Espaço

08 setembro 2016

Descobri este espaço em Agosto e fiquei fã!

É uma associação, criada em Junho de 2016 que para além de ter um espaço de bar/café com alguns petiscos tem imensos eventos culturais desde exposições, concertos, workshops, comida de rua e aulas de yoga!

A culpada das aulas de yoga sou eu :)
Dou aos sábados de manhã às 10.30. As aulas são para sócios e por donativo, mas podem sempre experimentar uma primeira aula sem qualquer compromisso. 

É ao ar livre e temos uma vista fantástica da praia da Aguda mesmo à nossa frente (para quem não conhece fica na zona de Vila Nova de Gaia - morada no final do post).




Sem duvida que fazia falta um espaço assim, para dinamizar esta zona e trazer a cultura a novos sítios que não o centro das grandes cidades. 

Se conhecerem projectos interessantes contactem o espaço e apresentem as vossas ideias! Ou simplesmente apareçam para conversar e beber um copo :)

Morada: Rua Major Agnelo Moreira, 14, 4410-434 Aguda, Porto, Portugal

Para updates diários,
segue o "Ana, Go Slowly" no Facebook,
e no Instagram @anagoslowly/.
Para imagens inspiradoras segue-me no Pinterest.
Os podcasts do blog estão no SoundCloud.
Recomendo ainda a minha loja da amazon onde tenho várias sugestões de livros e não só.
Se necessitares de entrar em contacto, por razões pessoais ou profissionais, envia-me um e-mail para anagoslowly@gmail.com

Primeiro podcast Ana, Go Slowly: Minimalismo

31 agosto 2016

É com grande entusiasmo (e algum nervosismo confesso) que apresento o primeiro podcast do blog:

https://soundcloud.com/anagoslowly/minimalismo



RSS Feed: http://feeds.soundcloud.com/users/soundcloud:users:251092330/sounds.rss

Gravei-o com a minha amiga Sofia, também ela minimalista, que me desafiou a gravarmos um podcast. Inspiradas pelos nossos ídolos que também se dedicam a estas coisas (The Minimalists e Mind Palace - aqui duas amigas também) lá partimos para esta aventura.

Adoramos a experiência! Sentimos que foi literalmente uma conversa entre nós, apenas com um pequeno grande pormenor: foi gravada! (a parte técnica irá com certeza melhor, pois ainda precisa de alguns afinamentos).

Falamos do minimalismo de uma forma bem geral: como surgiu, quais os principais benefícios, como reagiram os familiares/amigos...

A música inicial é do Projeto Trigo (tem a devida autorização da banda) e é uma versão da música "Somente o necessário" do filme "Mogli: o menino lobo". A letra faz todo o sentido é só poderia ser em português, tal como o podcast :)
Em principio sairá um novo podcast todos os meses.
Deixem sugestões de temas para o próximo podcast nos comentários. 
Espero sinceramente que gostem!


Para updates diários,
segue o "Ana, Go Slowly" no Facebook,
e no Instagram @anagoslowly/.
Para imagens inspiradoras segue-me no Pinterest.
Os podcasts do blog estão no SoundCloud.
Recomendo ainda a minha loja da amazon onde tenho várias sugestões de livros e não só.
Se necessitares de entrar em contacto, por razões pessoais ou profissionais, envia-me um e-mail para anagoslowly@gmail.com

Reaproveitar t-shirts velhas: saco de praia ou compras e toalhitas de tecido

22 agosto 2016

O marido esteve a destralhar e livrou-se de várias t-shirts (e fê-lo de iniciativa própria! eu bem digo que devemos preocupar-nos connosco e depois os outros seguirão o exemplo).

Medi uma toalhita daquelas de compra e comecei a cortar uma t-shirt aproveitando o máximo de tecido. 
Fiquei com cerca de 40 toalhitas usando apenas 2 t-shirts. Usava as toalhitas de compra para o meu cão (limpar patas quando chegamos da rua, orelhas, olhos, etc). Quando preciso de usar apenas a toalhita basta pegar numa, quando necessito que esteja húmida/tenha algo para limpar e desinfectar utilizo este frasco (antiga embalagem de champô) onde misturei água e sabonete líquido natural (à base de azeite). Assim é só colocar um pouco desta solução numa toalhita e já está. Arranjei uma pequena caixa (que ficou escondida) para colocar as toalhitas sujas, depois é só colocar na máquina de lavar roupa junto com outras coisas do meu cão, uma vez que estas toalhitas só serão usadas para ele. Em breve partilho aquilo que irei usar para substituir o papel de cozinha/papel toalha.



História dos leitores: Manuela

15 agosto 2016

Na rubrica "Partilha a tua história" irei publicar textos enviados pelos leitores que já simplificaram as suas vidas. Não há nada melhor do que nos inspiramos com outros exemplos de pessoas que mudaram as suas vidas para melhor! Acredito mesmo que uma vida mais simples é uma vida mais feliz :)

Antes de viver nesta casa, vivia num apartamento T2, com o meu marido e os nossos 2 filhos, um adolescente e uma criança. O meu marido já vivia neste apartamento antes de nos casarmos. Como tal para ele era mais do que suficiente. No entanto, quando nos casamos e tivemos a nossa filhota (o meu marido já tinha um filho do primeiro casamento, dai termos 2 filhos), o espaço começou a ficar pequeno para os 4. Comecei a pesquisar na internet, formas de aproveitar melhor os espaços, principalmente os roupeiros. Porque a casa, tinha uma despensa, mas esta tinha imensa coisa da proprietária da casa e como era uma pessoa conhecida nunca se deitou nada fora que lhe pertencesse.
O primeiro blogue que encontrei foi o da Thais Godinho, Vida Organizada. Onde encontrei um texto que resumidamente, dizia que era impossível organizar tralha. Comecei a ler e um blogue leva a outro e comecei a destralhar e a ser mais organizada. Coisa que nunca fui, sempre fui muito apegada aos bens materiais, adorava comprar roupa, havaianas e outras coisas mais. E a minha mãe ainda hoje é uma pessoa que guarda tudo, sempre com a desculpa que um dia poderá fazer falta.
E como este mundo dos blogues tem muitas ideias geniais, encontrei o minimalismo, que comecei a ler e a seguir alguns blogues com regularidade.

On my way to zero waste #2

08 agosto 2016

Não se reduz drasticamente o lixo produzido de um dia para o outro. Tal como no minimalismo, é um caminho diário. Poderemos ter em mente o objectivo final, mas não se trata de uma corrida. 
Quando descobri o minimalismo e quando me tornei vegan fiz uma lista com as várias coisas que queria mudar e o que quereria fazer em cada uma delas. 
Por isso esta pareceu-me igualmente a melhor forma de começar este desafio em torno do movimento zero waste.
A lista ainda está a ser a feita, pois vou fazendo um bocadinho cada dia à medida que vou vendo o lixo que vou produzindo. É incrível a quantidade de lixo que produzimos diariamente e nem damos conta da maior parte! O facto de tomarmos consciência já é óptimo. Acredito que depois dessa tomada de consciência é impossível ficar indiferente!

Enquanto ia fazendo a lista resolvi reorganizar novamente a cozinha, retirando tudo das embalagens para perceber os frascos que tinha em casa e aquilo que estava em falta.

Acabei por descobrir que tinha mais coisas em casa do que pensava! 
Queria comprar mais latas para chás e descobri que podia usar uma embalagem de chá que está quase a acabar (em papel) e que pode ser reutilizada. Voltei a colocar as especiarias no armário em cima do fogão e usei a caixa onde elas estavam para cebolas/alhos/batatas e já não precisei de comprar.
Consegui colocar praticamente tudo nos frascos que tinha, que reaproveitei de produtos que fui comprando.

Aqui ficam algumas fotos da reorganização da despensa:

Tanto plástico! Quando viro as especiarias em frascos, faço-o dentro do wok para aproveitar tudo o que não cai no frasco.
Despensa: Antes

Despensa: Depois (ficou apenas uma prateleira com embalagens)